Passear pela rota do Sicó: A garantia de um fim-de-semana tranquilo e relaxante

Um fim-de-semana pode ser o suficiente para esquecer a correria do dia-a-dia e deixar-se envolver pela natureza.


Hoje partilhamos uma sugestão para um fim-de-semana bem passado. Quer seja em casal, sozinho, com os filhos ou com os avós: A ROTA DO VINHO TERRAS DE SICÓ


Pontos de Interesse:
  1. POROS (Quinta de S. Tomé) Museu Multimédia “Portugal Romano em Sicó”,

https://www.poros.pt/

Este espaço no centro de Condeixa pretende mediar e promover a herança cultural romana, em particular no território de Sicó.

É um espaço de referência na divulgação da Memória Histórica da Romanização.


2. Parque Verde da Ribeira de Bruscos


Depois de uma visita ao Poros não deixe de passear pelo parque com cerca de 45000 m2, que se estende ao longo da ribeira de Bruscos.

É um espaço amplo e agradável, onde pode encontrar algumas esculturas, mesas e bancos em pedra, rodeados por uma vasta área arborizada. Ideal para um passeio ou um piquenique.


3. Castellum de Alcabideque e Aqueduto de Conímbriga


Inicia-se num largo da aldeia e vai percorrendo terrenos agrícolas. A represa encontra-se delimitada por pilares e caminhos pedonais. De forma semi-circular é rodeado por largo calcetado e estrada.


A zona de captação de água é constituída por uma represa com vestígios de aparelho romano e uma torre de captação, o castellum, de planta rectangular. Tem uma câmara inferior coberta por abóbada de canhão, com o extradorso em arco abatido.


Daqui o aqueduto toma a direcção E. NE.- O. SO. até à Serra da Ponte e daí continua ao longo da vertente. O aqueduto ora é subterrâneo ora assenta numa sapata junto ao solo, até aos últimos 170 metros onde passa a correr sobre arcos, (que eram 16, restando apenas um) e mais tarde sobre um paredão, voltando a ser subterrâneo e acabando nas grandes termas do S. e com uma extensão total de 3 550 m.


4. Vinhas de Podentes


Não deixe de fazer uma visita a adegas certificadas, um passeio pelas vinhas, degustação de vinhos numa das zonas mais tranquilas do concelho.


5. Penela


A ocupação da região que corresponde ao actual concelho de Penela sabe-se ser bastante antiga. Por estudos feitos a vestígios existentes, crê-se que o Castelo de Penela tenha tido como base de sua construção um castro lusitano, aproveitado pelos romanos aquando a invasão da Península Ibérica pelos exércitos romanos. Estes, para além do monte correspondente a Penela, ergueram ainda uma "meia-encosta" na Freguesia do Rabaçal, entre uma cumeada com arvoredo e um riacho, junto a uma via que ligaria as actuais Lisboa e Braga.

Utilizado como local de vigia para a estrada que ligava Mérida, Conímbriga e Braga, possuindo uma posição estratégica. Esta fortificação foi invadida pelos mouros em 716 e, mais tarde, retomado no século XI pelo Conde D. Sesnado, primeiro governador de Coimbra. Este, mandou erigir no local da alcáçova um forte castelo, que repovoou, nascendo assim um burgo cristão sob protecção das muralhas ameiadas. Penela recebeu o seu primeiro foral em Julho de 1137, concedido por D. Afonso Henriques, o que faz deste concelho um dos mais antigos do país.

Actualmente dividido em 4 freguesias, podemos encontrar duas Zonas Indústriais (Penela e Louriceira), concebidas a pensar no enriquecendo da dinâmica económica do concelho contando, por um lado, com excelentes acessos rodoviários e, por outro, de um vasto conjunto de facilidades e incentivos que o mesmo concede a todos os potenciais investidores e/ ou empresários. Face à elevada procura de lotes para a actividade empresarial, o Município de Penela está a procurar aumentar e ampliar este espaço, para que nele se concentre o maior número de investimentos económicos sedeados no concelho. Neste pólo industrial estão, neste momento, instaladas empresas dentro dos campos da construção civil, metalomecânica, confecções, consumíveis médico-hospitalares, serração de madeiras e transformação de rochas ornamentais. Para além das empresas localizadas nas zonas industrial, destacam-se no concelho as indústrias ligadas à floresta e ao sector alimentar.

Embora Penela não tenha acessos a linha ferroviária, é fácil o acesso por carro à região, através da estrada M562.


https://www.vivernocentrodeportugal.com/pt/municipio/penela



Descarrega o folheto onde podes encontrar todas as informações sobre este bonito e relaxante percurso:

Rota_do_Sico
.pdf
Download PDF • 1.73MB

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo